Casas da Cerca - Casas de Campo - Casa da Adega - Casa do Tanque
Apresentação Apresentação Apresentação Apresentação Apresentação


Apresentação

As Casas da Cerca/Casa de Campo constituem um Turismo em Espaço Rural surgido da recuperação de construções antigas que pelas suas especificidades, quer na forma como são construídas, com materiais naturais, quer no local onde se inserem, merecem ser reconstruídas e adaptadas aos tempos modernos.

As Casas da Cerca existem há aproximadamente 60 anos na propriedade de Monte Novo dos Troviscais, perto do Rio Mira em pleno Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, numa das suas zonas mais protegidas e inserem-se num meio rural e ambiental de excelência.

As Casas da Cerca / Casa de Campo são constituídas por três Casas, a Casa da Adega, a Casa do Tanque e a Casa do Pomar.

As Casas situam-se num lugar recôndito e paradisíaco da propriedade e encontram-se rodeadas de vegetação autóctone como a esteve, o medronheiro, a oliveira, o sobreiro, etc. numa panóplia de Habitats do melhor que a natureza pode oferecer.

Neste lugar onde o silêncio fala ao som dos pássaros, é possível por vezes à noite ouvir as raposas e sentir os javalis. O Rio Mira dista cerca de 1,5km das Casas da Cerca o qual e pode ser percorrido de carro, bicicleta ou a pé (15 a 20 minutos a pé) num caminho deslumbrante e de rara beleza. No rio poder-se-á tomar um delicioso banho em águas salgadas.

Nota: O rio ainda que normalmente seguro e de corrente fraca, deve ser utilizado de forma responsável. As crianças deverão estar sempre acompanhadas por adultos que saibam nadar.

O meu nome é Graça Jalles, sou Portuguesa e em 1998 de regresso a casa depois de um longo período de estadia em Macau, Sul da China, escolhi vir viver para o Alentejo (Sul de Portugal). Sempre gostei do campo e particularmente desta parte de Portugal. Aqui dirijo o Turismo Rural Casas da Cerca, que surgiu por reconstrução de ruínas existentes na propriedade.

Sendo eu própria Arquitecta, e tendo feito os projectos de reconstrução, tornou-se um grande desafio porque escolhi fazê-lo no modo tradicional de construção da zona, a construção em terra.

Gosto também bastante de música tendo viajado pela Asia integrada num Grupo Folclórico.

Por último, mas não menos importante, tenho uma grande gosto em conhecer pessoas que partilham o meu gosto pela natureza e o Turismo Casas da Cerca deu-me essa oportunidade da qual estou muito grata.